Idioma:

Nota de Imprensa - 03


Download PDF

O desporto outdoor é uma grande potência europeia

O Outdoor Sports Euro’Meet arrancou, hoje, no Centro Cultural em Viana do Castelo, com seis apresentações de especialistas de referência europeia. A uni-los esteve o objetivo do desenvolvimento futuro sustentável do outdoor.
No âmbito nacional foram apresentados dois projetos: TURNOUT - Desenvolvimento do Turismo Outdoor no Norte de Portugal e Trilhos Portugueses - Projeto Nacional para Ciclismo & Caminhada.
“O TURNOUT visa potenciar a região Norte como destino sustentável de turismo outdoor, centrando-se: em analisar e avaliar os recursos e a oferta nesta área; analisar e segmentar a procura turística; criar informações georreferenciadas sobre o fornecimento, que sejam relevantes para a procura; identificar e caraterizar áreas estratégicas para o desenvolvimento do turismo outdoor; e desenvolver um sistema de informação geográfica”, avançou Goretti Silva, gestora do projeto e professora no Instituto Politécnico de Viana do Castelo. 
Teresa Ferreira, do Turismo de Portugal e coordenadora do “Trilhos Portugueses”, que visa aumentar os fluxos de bicicleta e caminhada para todas as regiões de Portugal, incluindo arquipélagos e oferecer experiências ao longo do ano, diminuindo a sazonalidade, explicou que este “envolve 301 empresas, 215 programas e 34 rotas, com 425 trilhos de ciclismo e de caminhada”.
Aurélien Favre, diretor do Observatório Europeu do Desporto e Emprego, apresentou o projeto ESSA-SPORT. Trata-se da primeira pesquisa sobre a empregabilidade no desporto e atividade física na Europa.
“O mercado de trabalho na União Europeia a 28 no setor do desporto ocupava, em 2018, 1.765.728 pessoas, o que significa que cresceu 19,2% de 2011 a 2018. Deste emprego, 62% concentram-se em apenas quatro países: Reino Unido, Alemanha, Espanha e França”, disse Aurélien Favre, acrescentando “em 2018, registava 54,4% de pessoas do género masculino e 45,6% do género feminino.  A faixa etária com maior empregabilidade (53%) era a situada entre os 25 e os 49 anos. O emprego a tempo inteiro correspondia a 55.6% e o emprego a tempo parcial 44.4%”.
Destacou também que, entre 2011 a 2018, a tipologia de ocupação que mais cresceu (85%) englobava treinadores de desporto, instrutores e funcionários.
Segundo Arne Strate, secretário-geral do European Outdoor Group (EOG), os consumidores estão preocupados com a sustentabilidade ambiental e por isso a indústria do outdoor tem que mudar de forma gradual.
“Até 2030, as empresas sustentáveis deverão poder operar dentro de restrições maiores num mundo sustentável e transparente”, referiu. 
Considera também que existem três pilares fundamentais da indústria futura do outdoor: “fazer negócios corretamente, preservar o outdoor e levar a Europa para o outdoor”.
Antoine Le Bellec, da Federação EUROPARC (rede do património natural e cultural da Europa), apresentou o código de conduta para os desportos outdoor em áreas naturais protegidas. A sua principal mensagem foi: “devemos manter o meio ambiente no nosso coração”.
O último projeto europeu do dia, foi Benefícios do Desporto Outdoor para a Sociedade (BOSS). Teve por oradores Andreas Thomann, da Universidade Técnica de Munique, na Alemanha, Maxime Gregory, da Universidade de Sheffield Hallam, e Mike McClure, do Sport Northern Ireland, ambos no Reino Unido. Salientaram que, entre os principais benefícios do deporto outdoor estão: “saúde mental e bem-estar; saúde física, cidadania ativa, educação e aprendizagem ao longo da vida, apoio na reeducação criminal e no combate ao comportamento antissocial”.
Na conferência de abertura, Vítor Pataco, presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) e que também falou em representação do Ministro da Educação e Desporto, Tiago Brandão Rodrigues, disse “o Outdoor Sports Euro’Meet 2019 está recheado de excelentes oradores que vão abordar os desportos outdoor na perspetiva do exercício e da atividade física, do emprego e economia, do turismo, da sustentabilidade ambiental, etc. Diferentes perspetivas que evidenciam o valor e o impacto positivo que os desportos outdoor podem ter na construção de uma sociedade europeia mais feliz e saudável”.
José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo (CMVC), referiu que “Viana do Castelo é um concelho amigo do desporto e que pretende ser um concelho inclusivo e de oportunidade para todos”. Salientou também que “a requalificação urbana e da frente ribeirinha fluvial e marítima é uma expressão de incentivo à prática desportiva. A cidade tem a promoção da saúde e de estilos de vida saudável na sua estratégia. É fundadora da, atualmente designada, Rede Portuguesa de Municípios Saudáveis e também pertence à Rede Europeia das Cidades Saudáveis”.
O 5º Outdoor Sports Euro´Meet é organizado pela CMVC, pela European Network of Outdoor Sports, pelo IPDJ, pela Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal, pela Escola Superior de Desporto e Lazer e pelo Surf Clube de Viana.


E-mail: press@euromeetviana2019.eu
Fotografias: Juliana Calheiros©